Localização, localização, localização

Voltar
por Mari Sergio

(Ou o porquê no reino da procura por imóveis, a Localização é sua majestade)

 

A tarefa de encontrar um lar para chamar de seu pode ser bem árdua e tortuosa. São inúmeros fatores para se levar em conta, além da eterna quebra de braço entre o racional e o emocional. E muitas vezes, o último é quem dá a palavra final na hora de fechar negócio.

 

Onde? Como? Quanto?

Conforme se inicia a busca pelo refúgio perfeito, a lista de critérios, necessidades e desejos costuma só aumentar:

“Ah, eu gosto dessa rua!” “Ah eu quero andar alto!” “Armário só se for embutido… “

 

Não tem jeito, escolher é, ao mesmo tempo, abrir mão de um monte de coisas. Mas esse texto não é sobre isso, temos aqui uma sacada genial escrita pela Camila que aborda esse assunto.

Esse texto é sobre a importância da LOCALIZAÇÃO na hora de escolher um lugar para morar, porque eu a considero um fator primordial e você deveria considerar também.

Se você teve a oportunidade de ler a minha outra sacada Sobre Raízes, você já sabe que, depois de morar fora por 5 anos, eu voltei a fixar residência no mesmo bairro que morei a vida toda, Moema. E esse fato não é mera coincidência.

Quando começamos a planejar nosso retorno à pátria amada, eu tinha apenas uma certeza: eu queria morar dentro de um raio de até 2 km do Parque do Ibirapuera.

Explico: o parque é minha grande área de lazer e descompressão. Vivendo numa cidade caótica e acelerada como São Paulo, é vital morar perto do lugar que te faz bem, que te regenera, que te reenergiza. E no meu caso, esse lugar é o Ibira.

Com isso em mente, uma série de outras decisões foi tomada sempre levando em conta a localização.

Como no meu caso, a escolha da moradia precedia a escolha do emprego, uma vez definido meu cep, eu fui em busca de onde iria ser o meu ganha pão. Mais uma vez, usei a técnica do raio de alcance, centralizaria meus esforços em no máximo 5 km de casa e, de preferência, que eu tivesse a opção de ir ou voltar correndo.

E consegui!

Meu primeiro trabalho, no meu retorno ao Brasil, ficava no Brooklin, a exatos 3.5km de casa, ou aproximadamente 23 minutos revigorantes de corrida, após dias estressantes no escritório.

O mesmo racional valeu para meu marido. Ele trabalha na Vila Olímpia, a 1 km de casa e adora voltar caminhando.

Pode parecer estranho colocar no topo das prioridades a localização, em contraponto a outros fatores, como salário por exemplo, mas deixa eu te contar uma coisa: não existe luxo maior do que chegar em 15 minutos em casa, em um dia que cidade trava de cima a baixo, por causa da chuva. E, certamente, não tem preço passar correndo ao lado dos carros engarrafados no trânsito.

Meu trajeto de volta do trabalho feito correndo por cima da Bandeirantes

Meu trajeto de volta do trabalho feito correndo por cima da Bandeirantes

Tempo é o seu bem mais valioso, gastar ele com qualidade é o maior investimento que você pode fazer.

 

No meu caso, o caminho foi inverso da maioria: defini primeiro casa, depois trabalho. Independente da ordem dos fatores, o resultado é sempre mesmo: priorize a proximidade dos lugares que você gosta e precisa estar com frequência. Morando em São Paulo, minutos a menos no trânsito nosso de cada dia, equivalem a anos mais felizes no final das contas da vida.

Quando for escolher um imóvel, tenha sempre em mente uma coisa: Localização, localização, localização.

 

 

compartilhe

sobre o autor

Marianna SergioCorretora associada

Paulistana, passou sua vida inteira no bairro de Moema e arredores, considerando o Parque do Ibirapuera uma extensão da sua casa. Depois de literalmente dar algumas voltas ao redor do globo, voltou a...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 99927-8177
mari@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?