logo

Pandemia: Talkin ‘bout My Generation

Voltar
por Bel Herbetta
Pandemia: Talkin 'bout My Generation

Os estudos sobre as gerações sempre foram uma ótima maneira de tentar entender como as pessoas agem e por quê. Afinal, cada geração tem suas características como “grupo” e seu impacto na sociedade, nos negócios, na música e no mundo de forma geral.

Neste momento – quando ainda não sabemos o quanto a sociedade será afetada pela atual pandemia, mas quando todos já foram afetados de alguma maneira – quais serão as possíveis mudanças/ consequências para as gerações atuais e, principalmente, para as futuras?

We All Want to Be Young (leg) from Box 1824 on Vimeo.

Algumas palavras-chaves ou acontecimentos marcantes que costumam ser associados às gerações são, bem resumidamente: Geração Baby Boomers – pós-guerra, reconstrução, otimismo; Geração X – guerra fria, ditadura, individualismo, competitividade e; Geração Millennials – globalização, internet, colaboratividade.

Assim caminha a humanidade…

Além destas já mais conhecidas e estudadas, temos também a Geração Z (hoje com idade de 10 a 25 anos). Aqueles que já nasceram com o celular na mão, em um mundo onde não existe mais divisão entre a vida online e offline. Têm como característica um forte senso crítico, ativismo, justiça social, são mais pragmáticos e realistas. E que dose de realidade estão vivendo agora, não?

E finalmente a bola da vez, Geração Alpha! Atualmente com até 10 anos de idade. Os Alphas já tem em sua listinha de influências: recessão econômica, polaridade e extremismo, inteligência artificial… e agora Pandemia Mundial! O que esperar?

O que será que será…

Além de um chute bem razoável de que essa geração dará mais valor aos relacionamentos como família, amigos, afeto, contato humano – já que a humanidade está sendo privada disso temporariamente e os relacionamentos digitais já se tornaram bastante intensos.

Um outro campo importante que, podemos especular, será bastante influenciado pela pandemia, é o da MORADIA. Afinal, como e onde as pessoas moram, diz muito sobre quem elas são. E nestes tempos incertos, onde a hashtag do momento é #ficaemcasa, podemos dizer que é evidente a necessidade de ter seu canto no mundo, seus móveis, seus objetos, seu próprio “estoque de papel higiênico”… Nada parece ser mais importante que a nossa CASA!

Diferentemente do que a geração Y acreditava ser a nova forma ideal de viver – não ter lugar fixo, poucos objetos, cidadão do mundo – a geração Alpha deve crescer sob um renovado paradigma do que é VIVER BEM.

Para você, o que é viver bem?

Se ainda não encontrou o seu canto no mundo, ou está com um senso renovado do que é a CASA IDEAL pra você, nós da Refúgios Urbanos, podemos te ajudar! Entre em contato com seu corretor preferido 😉

*A imagem acima é de um Studio no bairro do Brooklin, em São Paulo.

Outros imóveis que são a cara da nova geração:

Quarto e Sala na Pompéia, Studios na Vila Madalena, Varanda com Rede na Copa das Árvores, Duplex em Pinheiros e Apê Gracinha ao lado de Praça.

compartilhe

sobre o autor

Bel HerbettaCorretora Associada

Nascida e criada em Perdizes, foi com o tempo que passou a valorizar e (re)descobrir as qualidades e pontos fortes do bairro. Durante as aulas de Urbanismo, quando cursava Arquitetura no Mackenzie (l...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 99192-9719
bel@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?