QUARENTENA COM BEBÊS EM CASA

Voltar
por Melanie Graille
COM DOIS BEBÊS DE 1 ANO E MEIO EM CASA PRECISAMOS CRIAR LOGO UMA ESTRATÉGIA DE SOBREVIVENCIA PARAR ENCARAR A QUARENTENA SEM PODER SAIR DE CASA.

CHEGOU A QUARENTENA E AS ESCOLAS FECHARAM. COM DOIS BEBÊS DE 1 ANO E MEIO EM CASA PRECISAMOS CRIAR LOGO UMA ESTRATÉGIA DE SOBREVIVÊNCIA PARAR ENCARAR UMA QUARENTENA SEM PODER SAIR DE CASA.

 

Estamos começando a ficar um tanto repetitivos sobre o assunto de quarentena mas o Covid parece ser assunto principal do ano de 2020. Nossas vidas viraram de ponta cabeça e todos tivemos que pensar em estratégias para sobreviver à quarentena. Imagina então com dois bebês pequenos em casa?

 

Por sermos autônomas, minha esposa e eu, conseguimos manter os bebês em casa até completarem 1 ano de vida. Quase surtamos no processo porém nos parecia importante viver o primeiro ano de vida junto, nos conhecendo.

Dia 01 de outubro de 2019, 4 dias antes do aniversário deles, começaram a frequentar o espaço de brincar Terracota. – Mais pra frente, farei uma sacada só para falar sobre isto, pois tem muito assunto! – De lá pra cá, foi uma adaptação deles e nossa, à nova rotina. Pense que só se passaram 5 meses até o começo da quarentena, mas para nós parece que eles frequentavam a mais de anos! Ter metade do dia útil sem neném em casa, para poder trabalhar, se organizar, fazer compras e cuidar dos assuntos domésticos é um luxo ao qual não estávamos mais acostumadas.

 

Pois bem, chegou o vírus no Brasil e tivemos que voltar à antiga realidade, de passar os dias com eles aqui, porém agora sem ajuda dos avós, nem recursos como o espaço de brincar do Sesc.

Vou escrever aqui algumas dicas de como estamos fazendo para tentar sobreviver com serenidade aos dias de isolamento que espero que possam te ajudar também!

 

A ROTINA

A primeira coisa que percebemos era a importância de manter a rotina de horários que eles já tinham se acostumado, com lanches e refeições nas mesmas horas, atividades de manhã e à tarde, horário da soneca, etc. Quanto maior a fidelidade aos horários da rotina deles, mais tranquilos são os nossos dias.

Tente se informar dos horários dos lanches que seu filho costuma ter na escola para reproduzir aí em casa. O mesmo vale para almoço e janta.

O horário da soneca é o mais difícil de tentar reproduzir uma vez que não estão gastando energia da mesma forma que faziam na escola. Aqui em casa foi uma luta na primeira semana para conseguir fazê-los dormir na hora certa, porém agora já voltaram a se acostumar. Vale a pena o esforço!

 

 

E um conselho: depois que conseguir colocar seu filho para dormir, separe esse tempo pra fazer algo pra você. Não corra pra fazer alguma obrigação e faça algo que te dê prazer. Aproveite esse tempo!

 

 

ATIVIDADES

Em relação às atividades, pesquisamos e conversamos com as pedagogas do Terracota para ver o que poderíamos aplicar aqui em casa. Como conseguiríamos entretê-los com os brinquedos que tínhamos e como poderíamos pensar em outras opções?

Vou tentar descrever algumas opções fáceis pra você fazer aí:

 

Primeiro prepare um lugar da sua casa que possa sujar e molhar sem problemas. Se tiver aí um plástico, pode colocar no chão para facilitar a limpeza depois. Separe cartolina ou papel e prenda com fita crepe no chão para fixar a folha.

Para as tintas pode usar uma aquarela ou então partir para uma tinta natural. Pense no que você tiver aí em casa que dê cor como açafrão (1 colher de sopa para meia xícara de água); café (prepare bem concentrado); hibisco (chá bem concentrado); beterraba, espinafre, etc.

Além de pincéis comuns, pode usar algodão preso em pregadores de roupas, pedaços de bucha ou cotonetes. Pode ir variando cada dia para sempre ter uma novidade.

 

Aqui em casa separamos em um cesto todos os brinquedos musicais (tambores, xilofone, flauta, xequerê, maracas, etc) e colocamos no meio da sala de vez em quando. Vou tirando os instrumentos e criando uma espécie de circuito musical. No meio sempre improvisamos instrumentos de percussão com potes da cozinha ou partes de um coco seco. Dê uma olhada em volta e pense aí no que daria um instrumento muito louco.

Aí é só juntar a família e se jogar na brincadeira. Hora começamos a cantar uma musica e entramos todos no ritmo, hora é livre improvisação.

Eles amam!

 

 

Outra “brincadeira” que faz o maior sucesso aqui em casa é lavar a louça, lavar o quintal, passar aspirador na sala e por aí vai. Sempre que vamos limpar ou arrumar algum cômodo da casa tentamos incluir os pequenos na empreitada. Sim, é um caos! Eles mais atrapalham do que ajudam, mas convenhamos que agora temos tempo para fazer com calma e eles adoram se sentir incluídos. Além disso tudo, é ótimo para passar o tempo de uma forma prática. No final todos ficam moídos e a casa limpa, prometo!

 

 

Na fase em que nossos pequenos estão, tudo é uma grande descoberta e eles adoram imitar nossos movimentos. É uma ótima oportunidade para colocamos uma musica e soltamos o corpo todos juntos. Alguns dias variamos de músicas com danças livres para capoeira e outros nos arriscamos com movimentos de corpo de yoga ou circo junto com eles (coisas simples como apoiar as mãos no chão e apoiar os pés na parede ou imitar movimentos de bichos). O importante aqui é fazemos todos juntos e ativarmos nosso corpo.

 

 

Algumas destas dicas aparecem nesta entrevista que demos no SPTV1 do dia 27 de março. Sugiro também que acompanhe a página do Instagram do espaço Terracota, onde indicam varias atividades para você fazer aí na sua casa.

 

E antes de terminar essa sacada queria dizer duas coisas.

A primeira é que tudo bem também permitir que a criança viva o ócio. É importante que ele se veja livre, sem nenhuma atividade proposta, para que explore o espaço e os objetos por conta própria. O ócio, o “far niente” é muito importante no desenvolvimento das pessoas.

E por último, se prenda ao mantra clássico do puerpério, que vale neste momento de incerteza “VAI PASSAR!”. Tudo bem a casa ficar um pouco mais suja, tudo bem eles assistirem mais televisão do que de costume. Vai passar!

 

compartilhe

sobre o autor

Melanie Graille

Nascida em Barcelona, Melanie passou a infância pulando de cidade em cidade - Buenos Aires, Rio de Janeiro e Brasília - mas São Paulo foi a cidade que ela escolheu para viver depois de se formar em...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 99678-6467
mel@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?