EXPECTATIVA X REALIDADE DE UMA MÃE TRABALHANDO

Voltar
por Melanie Graille

Sabe aqueles memes da internet que mostram a expectativa e realidade, normalmente situações cômicas de algo que alguém comprou na internet e veio (bem) diferente do que dizia a descrição, ou então de uma pessoa tentando copiar a foto de algum famoso? Me vi em diversos momentos na vida pensando nas divergências entre a expectativa que criava de determinada situação e a realidade vivida. A maternidade, no geral, tem sido um grande desafio de expectativa versus realidade, devo assumir.

 

Antes de ter filhos, julgava que nada iria intervir na minha ambição em relação à carreira profissional. Acreditava mesmo que daria conta de viver a maternidade junto com meu trabalho, sem afetar em nada na minha dedicação a ele. Leitor pai ou mãe sabe bem que é quase impossível manter seu mesmo grau de envolvimento profissional nos primeiros anos de vida do seu filho, ainda mais se você está em isolamento fazendo home office.

Nossa programação diária é o tempo todo atravessada por um “mamãe, quero papá!” ou por “cocô” ou um simples “ishhhh” (esse sempre é o mais terrível de todos e denuncia que algum liquido ou comida foi derramada onde não deveria). A cada hora precisamos rever a rota do nosso planejamento e ver o que é possível ser feito nos próximos minutos disponíveis.

 

 

Aqui vai a anedota que me inspirou a escrever este texto….

Na outra semana, em plena madrugada, quando um dos meus filhos despertou e ficou mais de 1h acordado, tive tempo de pensar em um post que queria muito fazer no meu perfil do Instagram. Uma das grandes surpresas da maternidade foi o desenvolvimento de técnicas de aproveitar cada minuto ao máximo. Muitas das decisões e soluções encontradas a questões nesse ultimo ano e meio foram encontradas assim, na cama, amamentando algum dos meus filhos, no meio da noite.

Pois bem, no dia seguinte, de manhã cedo, pedi à Marcela, minha esposa, que tirasse uma foto minha na escada da nossa vila. Me arrumei. Descemos cada um com um bebê no colo. Me posiciono e entrego o celular a ela. Ela deixa o bebê no chão e se posiciona para bater a foto. Bernardo ficou chateado por ter sido colocado no chão e de perder a atenção das duas mães. Resultado: começou a chorar. Olho pra ele. E pronto! A criança arrumou um jeito de chamar a atenção de volta! Foi de frente, com toda a força, com a cabeça na parede.

Marcela bateu a foto nesse exato momento.

 

Desde a chegada dos pequenos, tudo em minha vida tomou novas proporções e até um simples momento de tirar uma foto para uma postagem de trabalho pode ser atropelado. As expectativas em relação ao trabalho com filhos em casa teve que ser ajustada e assim seguimos, tentando cada dia encaixar a nossa expectativa na realidade possível. [Ou será o contrário, encaixando a realidade na expectativa?]

Seguimos.

 

 

Aqui vai o link da bendita postagem do instagram.

E se você curtiu esse texto vale ler este outro aqui que também fala sobre maternidade da minha colega Renata!

Escolha suas batalhas

compartilhe

sobre o autor

Melanie Graille

Nascida em Barcelona, Melanie passou a infância pulando de cidade em cidade - Buenos Aires, Rio de Janeiro e Brasília - mas São Paulo foi a cidade que ela escolheu para viver depois de se formar em...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 99678-6467
mel@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?