logo

Do Gonzaga ao Helena Arluzia : uma breve história da Refúgios Urbanos

Voltar
por Matteo Gavazzi

O meu amigo Jorge do Estudio Vão Luz está terminando essa semana o quadro que vai retratar a historia do nosso antigo escritório no Palacete Chavantes.


A obra de arte representa a fachada do edifício com metade do quinto andar, nosso antigo QG, em relevo.

Está lindo, você pode ver mais no IG dele : @estudio_vaoluz

Mas porque emoldurar um prédio?

Pois bem…

Nosso caminho começou em uma salinha de 12 m2 no Palacete Gonzaga.
Era o que dava pra pagar na época e foi ótimo. Aos poucos fomos crescendo e acabamos ocupando mais salas naquele edifício.


Mesmo assim eram desconexas e não nos ofereciam o tipo de espaço que uma equipe maior precisava.

Foi assim que começamos a considerar a possibilidade de uma mudança.

Eu já namorava o Palacete Chavantes há anos. De fato, desde a primeira vez que o vi, me apaixonei.

O Chavantes está no volume I do Prédios de São Paulo e, olhem só, em uma das entrevistas que dei para a televisão na ocasião do lançamento deste que foi nosso primeiro livro, foi ele o cenário de fundo e o exemplo das belezas construídas de São Paulo que usei.    

Tinha ficado amigo do Sr. Francisco, o zelador de lá. Semana sim semana não, passava pra dar-lhe bom dia e perguntar se alguma sala havia aparecido.No inicio ele não me dava bola. Mesmo. Quiçá respondia meus bom dias.

Mas com o tempo ele sacou que eu não iria desistir e certo dia a boa nova chegou.

“Vai vagar um escritório no 5 andar” me relatou.

Uhuuuuu!
Pensei: Vai ser nosso! E assim foi! (Chamem de força do pensamento ou vibração se quiserem)

Mudar para o Chavantes teve um lance de responsabilidade enorme. Financeira, pois os custos aumentariam bastante e também societária uma vez que estávamos crescendo organicamente com cada vez mais associados.

Pode-se dizer que ali viramos uma empresa mais estruturada, com um escritório de todo respeito.
Veja um pouco mais nesse artigo do Historias de Casas.

Ali passamos de um punhado de corretores para uma empresa de quase 20 profissionais.

São números grandes, para nós.

Especialmente porque continuamos nos considerando pequenos e nunca fomos atrás de ninguém.

Foi a Refúgios, sua identidade e propósito que atraiu uns bons 95% dos associados atuais 🙂

E por isso, mesmo hoje estando num novo escritório na Av. Angélica, pensamos em salvar na memória de um quadro aquele momento tão decisivo em nossa história.

O Chavantes foi o pulo do gato, e foi difícil deixa-lo. Tanto que escrevi uma carta pra ele.

A mudança pra Higienópolis(onde fica nosso atual logradouro) veio de outro sonho :

Ter um escritório no bairro onde tudo começou!

Foi em Higienópolis que me “formei” corretor.
Foi ali que me apaixonei pela Arquitetura da cidade.

E foi ali que encontrei esse refúgio urbano comercial, voltado para um jardim. Veja mais!

Por quanto amássemos o Chavantes, sabíamos que nossos clientes e corretores teriam uma rotina mais confortável no térreo do Edificio Helena Arluzia pois, de certa forma, se olharmos os bairros que atuamos, nossa localização atual é o epicentro de nossas operações.

O escritório hoje tem mais de ferramenta do que de poesia, como acontecia com o Palacete Chavantes. E continua sendo mais do que agradável.

Sinto falta nessa quarentena, das reuniões agitadas das segundas-feiras.

A RU, como chamamos entre nos, segue crescendo e quem sabe em breve essa história ganhará um novo capítulo, quer dizer, um novo escritório!

São 7 anos de existência, mas na verdade são um amontoado de milhares de dias de construção.

Dia após dia, negócio após negócio, pessoa após pessoa, cliente após cliente, chegamos até aqui.

No início você só sobrevive ou até paga pra trabalhar 14/16 horas por dia, mas pelo menos tem o privilégio de fazer o que gosta. Demora anos pra se estabilizar e sempre tem tempestades onde temos que nos reinventar.

Os segredos, por mais que clichê, são paixão e trabalho realizados por uma equipe super alinhada que abraça este propósito de oferecer a melhor consultoria possível quando o assunto são imóveis.

Nada mais.

Todo dia quando saio por último do escritório e apago as luzes sinto mesmo é um puta orgulho.

Continua…..

compartilhe

sobre o autor

Matteo GavazziSócio-Fundador

Nascido em Roma, Itália, onde viveu até seus 20 anos, mudou-se para São Paulo em 2010, fazendo o mesmo caminho e trazendo os mesmos sonhos de Giuseppe Martinelli, um de seus maiores inspiradores. ...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 97210-8517
matteo@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?