8 dicas para comprar seu imóvel

Voltar
por Octavio Pontedura

Para encontrar o imóvel dos seus sonhos, fazer uma busca mais certeira e evitar grandes frustrações é importante algumas ações antes de marcar a primeira visita.

Compartilho aqui, 8 passos que considero fundamentais para que o processo seja mais tranquilo e positivo.

1. Saiba quanto dinheiro tem para gastar

Imagine a frustração de encontrar o imóvel dos sonhos e na hora da negociação descobrir que não recursos suficientes para comprá-lo?

Para isso não acontecer, saiba exatamente quanto tem para gastar.

Isso inclui avaliar quanto tem economizado, o valor dos bens que eventualmente queira vender para ajudar no pagamento e, se for o caso, o valor do crédito disponível disponível junto aos bancos.

É importante saber que bancos nunca emprestarão o valor total do imóvel que pretende comprar. O máximo que financiam é entre 70% e 80% do valor do imóvel. E conseguir este percentual de crédito exige um perfil com excelente avaliação. Além disso, o valor da parcela do empréstimo não pode superar 30% da renda familiar.

Para ter um parâmetro neste sentido, um bom começo é buscar o gerente de sua conta pessoal e verificar o quanto teria de crédito imobiliário disponível.

Essa questão financeira oferece uma base clara do imóvel que poderá adquirir.

Fazendo isso primeiro, saberá o valor máximo de sua busca pelo novo lar.

2. Saiba que não vai ter tudo

Além do tamanho do imóvel, número de quartos, localização, vaga ou não, e outras características, é preciso ter em mente quais são as suas prioridades.

Abriria mão de área útil para ter uma melhor localização? De vaga para ter mais área útil? De uma estrutura de lazer para estar mais perto do trabalho ou estudo?

Sua casa deve refletir seu momento de vida, o que é importante para seu dia-a-dia ser o mais agradável e conveniente possível, e, mais que tudo, aquele lugar para onde se tenha prazer de voltar, que acolhe.

Pense em sua rotina, no que a tornaria melhor. E em seus objetivos de vida de médio e longo prazo. Vai se casar ou morar junto? Tem um bebê nos planos? Quer um canto só seu? Receber os amigos ou família?

Todas essas respostas te ajudam a fazer uma busca mais próxima de seu ideal.

Mas que fique claro: alguma concessão terá de ser feita. E essa é uma regra que vale para qualquer faixa de investimento. Mesmo que tiver R$ 10 milhões para comprar um apartamento, terá que ajustar algo da mesma forma. Nunca é possível ter tudo o que se quer, é preciso ter flexibilidade neste sentido.

Justamente por isso, penar no que de fato é prioritário e no que é desejável, mas pode ser desconsiderado, é fundamental para selecionar de forma mais segura e certeira as possibilidades.

3. Cruze informações antes de começar a procurar

Agora que já sabe o quanto poderá investir e tem uma visão clara do que busca, chega o momento cruzar estas informações com o que há disponível no mercado.

É a hora do primeiro “choque de realidade”; onde o que deseja vai de encontro ao que o mercado oferece, na localização e faixa de valor objetivas.

Esta avaliação mostrará o que é realmente possível adquirir, a partir do perfil ideal e com os recursos disponíveis.

Para exemplificar, digamos que se procurar um imóvel no bairro de Higienópolis em prédio novo com piscina, salão de festa, área de lazer, vaga de garagem e varanda, em Higienópolis, por R$ 600 mil reais. Rapidamente irá descobrir que encontrá-lo é altamente improvável, pois Higienópolis tem poucos prédios novos e, os que existem com estas características certamente têm valores bem mais altos.

Algo assim é mais provável de conseguir na Barra Funda, ou quem sabe nas Perdizes ou Pompéia, e desde que haja flexibilidade quanto à área útil.

Se a localização é o mais importante, precisará ajustar alguns pontos. Por vezes mesmo considerar localizações e configurações próximas da ideal; compensando, quem sabe, com mais área útil?

É preciso fazer um certo jogo entre as prioridades. Pesar e avaliar entre o que se deseja e o que é possível.

Ok, mas como fazer este cruzamento de informações?

4. Grandes portais de busca podem ser o primeiro passo

Procurar imóveis nos grandes portais de busca de imóveis é uma boa forma de alinhar o que você quer com o quanto pode pagar. Faça uma busca genérica, sinalizando o bairro desejado e o valor do imóvel. Observe os resultados oferecidos e confira se as possibilidades estão de acordo com seus objetivos.

Pode ser que deseje comprar algo com dois dormitórios e descubra que só conseguiria um dormitório com os valores disponíveis.

Ou quem sabe se surpreenda ao ver que pode ter mais área útil se topar uma reforma?

Tomar um tempo para avaliar as possibilidades de forma pragmática é um excelente exercício para evita frustrações. Como corretor já ouvi pessoas dizerem “estou procurando há um ano e ainda não achei o que eu quero”. Se não achou ainda, é porque não percebeu que a realidade é diferente da expectativa.

É preciso ser realista, ajustar seus desejos ou passar a considerar localizações onde eles podem ser atendidos.

É serio, por vezes buscar em um bairro vizinho  do inicial pode fazer toda a diferença.

5. Prepare-se para cansaço e decepções

É comum um apartamento ser lindo na foto, mas na real não ser exatamente o que imaginou. Some a isso o fato de a busca ser muito individual, ou seja, o apartamento que serve para um, não serve para outro. Há muitos imóveis à venda, isso é verdade, mas para você há apenas um!

Tendo suas prioridades claras e um certo jogo de cintura, baseado nas informações e parâmetros que já dispõe, certamente irá encontrá-lo.

Por isso, prepare-se para gastar sola de sapato e não desista diante das pequenas frustrações e decepções.

6. Achar o imóvel certo é como paixão à primeira vista

Comprar um apartamento é como se apaixonar. Você cruza com centenas de pessoas todo dia e nada. Mas acontecer aquele momento em que “bate o sino”. E aí tudo muda de figura.

Vendi um apartamento certa vez para uma cliente que queria uma varanda. Visitamos algumas opções, mas faltava algo. Quando chegamos ao que ela comprou, bem em frente à porta estava uma varanda pequena, mas aconchegante e bem decorada. Ela foi direto para lá! Passou um tempo apreciando a vista, voltou para a sala, virou a cabeça para a cozinha integrada de um lado, para o corredor dos quartos de outro e disse “ok, tá visto”. A visita  toda não durou 5 minutos.

Logo que descemos me perguntou “como eu faço para colocar a proposta”? Ela comprou a varanda. Nem tamanho do quarto, sala, vaga…nada disso. Foi o que a conquistou.

Mas como nada é perfeito, a opção exigiu concessões: a localização não era a que inicialmente consideramos, mas para ela funcionava também.

É isso que acontece, nem sempre consegue tudo, não existe imóvel encantado, mas tem uma coisa no lugar escolhido que faz dizer: ok, é esse aqui!

7. Esteja disponível

Não são as fotos que vão mostrar o que precisa saber. Nem a descrição das características do imóvel. Visitar, sentir o espaço, a luminosidade real é que vão dizer o que é aquele lugar de verdade. E, novamente, cada um tem sua própria percepção. Faça uma seleção prévia dentro daquilo que mais interessa ou chama a atenção e vá visitar.

É preciso bater perna, porque nada, nada mesmo, substitui uma visita.

E quanto mais imóveis você visitar, maior a chance de rapidamente encontrar o que procura.

Comprar um imóvel exige dedicação de seu tempo à isso. Alguns finais de semana e programas de lazer terão que dar espaço para a agenda de visitas.

Não tem jeito.

Mas pense que um um único sábado é possível visitar de 4 a 6 imóveis. Então, uma dedicação mais intensa pode reduzir bastante o tempo de ter em mãos uma boa cartela de opções para tomar a decisão.

E esta disponibilidade não deve ser somente de tempo, deve ter também um certo toque de espírito de aventura. Esteja aberto à possibilidades, a explorar algo à princípio fora do que imagina.

Se o corretor ou corretora que auxilia em sua busca ouviu e entendeu bem o que vai te agradar, e, acredite, é muito fácil perceber quando isso acontece; por vezes tem uma opção que você por si nunca iria considerar, mas que pode ser perfeita. Confie e vá visitar. O pior que pode acontecer é não gostar; ou ter uma belíssima supresa!

8. Selecione os corretores 

Muitos clientes com os quais tratei ao longo dos anos saem à busca de imóveis e entram em contato com várias imobiliárias e corretores ao mesmo tempo. Logo, se vêem em volta de um tanto de gente que eles nem sabem direito quem são, e que igualmente não tem como apurar o que de fato procuram.

O mais interessante é escolher poucas empresas, nas quais confie. Indicações de amigos e familiares podem também ser um bom começo neste sentido.

Trabalhar com dois ou três profissionais, com quem mais se identifique, que demonstrem entender o que quer, e mostrem imóveis adequados à sua expectativa é o ideal. Mais que isso, de verdade, só vai gerar transtornos e perda de eficiência. Imagine 5, 6, 10 pessoas entrando em contato para oferecer imóveis, muitas vezes o mesmo imóvel e um outro tanto completamente fora de seu perfil…

Com dois ou três, o relacionamento será mais fácil, as informações mais claras e precisas e a empatia com sua busca provavelmente maior.

Então, colabore com eles. Divida informações, opiniões e observações desde o primeiro contato e durante as visitas. Quanto mais trocar e compartilhar, mais subsídios para que entenda melhor o seu desejo e apresente coisas bacanas.

Lembre-se: um corretor está em contato constante com o mercado, vive isso todos os dias e portanto tem muito mais familiaridade, conhecimento e ferramentas para buscar e apresentar as melhores opções para cada cliente.

Não gostou do corretor? Troque. Mas se gostou ou sentiu empatia por ele, confie. Deixe ele trabalhar para você. Ele vai usar sua rede de contatos e sua expertise a seu favor.

Algumas empresas estabelecem o perfil do especialista, como fazemos aqui na Refúgios Urbanos, onde cada um atende uma região específica, justamente para oferecer um atendimento mais refinado.

O especialista conhece muito bem o bairro, domina os dados dos imóveis da região: suas características, valores, idade, etc. Tem familiaridade com o dia-a-dia de onde trabalha e sabe informar onde está padaria, a escola, o transporte, onde nasce o sol, se tem feira na rua..enfim, consegue passar com precisão a experiência de viver naquele local.

Seguindo os passos indicados lá no início, e sabendo bem o que se quer, quanto pode investir e onde é possível encontrar isso, optar por profissionais especialistas é uma ótima decisão, pois o alinhamento com sua busca será muito maior.

E quando se estabelece uma relação dessa, o processo não é longo, as decepções são potencialmente menores e o melhor, a chance de um final feliz é grande.

Crédito imagem: Nick Bramhall

compartilhe

sobre o autor

Octavio PonteduraSócio-Proprietário

Nascido em Londrina, vive em São Paulo há mais de duas décadas. Formado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Paraná (UFPR), seguiu carreira corporativa por boa parte da vida, trabal...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 9 7972-0161
octavio@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

×

Hello!

Click one of our representatives below to chat on WhatsApp or send us an email to hello@quadlayers.com

× Como posso te ajudar?