logo

UMA CARTA DE AMOR A SÃO PAULO

Voltar
por Ana Karina Barbosa

Entrando na onda dos colegas que escreveram sobre suas “loucuras” na últimas semanas, decidi que compartilharia a minha grande e mais acertada: a de vir viver a minha paixão por São Paulo.

Quando decidi morar em São Paulo depois de uma vida inteira “à beira do mar” em João Pessoa, todos me acharam louca. Os familiares e amigos que ficaram na minha amada Paraíba achavam uma ousadia largar toda uma vida para me aventurar e começar tudo de novo em uma cidade grande, como a terra da garoa.

Quem seria eu, no meio desse monte de gente?

Os amigos que fiz em São Paulo acham que foi muita coragem da minha parte ter ido embora de uma cidade tão linda e tranquila para morar no caos de uma cidade grande – “Você morava na frente da praia, o que está fazendo aqui, menina”?

A verdade é que sempre fui apaixonada por São Paulo.

Com familiares morando no interior, a cidade sempre foi um ponto de parada nas férias desde nova. Minhas passagens sempre foram como turista, mas sempre quis mais, conhecer mais, viver mais essa cidade que não para. Amava o mar de edifícios que se via do alto do Terraço Itália (uma das minhas primeiras memorias da cidade e aqui tão bem retratada pelo Carlos Alkmin), o quão eclética a cidade é, ir até a Liberdade e sentir um pouco da cultura oriental em terras tupiniquins, a arte que via nas ruas todos os dias, as possibilidades que via nessa cidade que reverbera vida.

Vista noturna do Vale do Anhangabaú e Região Central a partir do Terraço Itália por Carlos Alkmin.

Assisti ao filme Ponte Aérea na última semana, onde um dos personagens dizia algo que descreve São Paulo muito bem:

Mas eu piro tanto em São Paulo, eu acho uma cidade fascinante, tem gente de tudo qualquer canto. Parece que tudo é possível em São Paulo. Sem falar que sempre tem um prédio com uma placa escrito ’em breve’. Eu piro nisso. Sei lá, parece que tudo que a gente não viveu está lá. Só que tem que ir pra descobrir “.

Viver em São Paulo não é para qualquer um. São Paulo é caos, é pressa, é barulho, é transito. Mas São Paulo também é arte, diversidade, descobrimento, arquitetura, história, é amor (desculpa Criolo, mas vou ter que discordar: existe amor em SP).

São Paulo tem muitos significados diferentes para cada pessoa, mas um adjetivo tenho certeza que todos podemos dizer que a representa: imprevisível. Para alguns pode soar como algo ruim, pra mim só aumenta mais a paixão por essa cidade onde tudo pode acontecer.  Aqui todos os dias são um eterno “em breve”.

Nessa paixão desenfreada pela cidade passei por muitos bairros e acabei encontrando o meu lar na Vila Mariana.
Mas essa é uma história para outro texto…

 

compartilhe

sobre o autor

Ana Karina BarbosaCorretora Associada

Paraibana de João Pessoa, sempre foi recheada de sonhos. Devoradora de livros, se imaginou ultrapassando barreiras, vivendo novos mundos e sentindo novos ares. Assim, veio parar em São Paulo, nessa ...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 97740-0071
anakarina@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?