logo

E para você, qual o poder da Música?

Voltar
Por Thiago Fraiha

Nestes dias de reclusão social, o tempo me fez ter novas descobertas musicais. Na verdade, não são novas descobertas de músicas. São novas descobertas de significados para música!

Meu gosto musical sempre foi muito eclético e de fases.

Eclético uma vez que escuto de Britney Spears (Sim, estou aberto a julgamentos) a Bethânia e Elis, e de fases, pois não sou daquelas pessoas que andam o dia inteiro ouvindo música. Tem época em que coloco música para cozinhar, tomar banho, fazer a barba, para aqueles momentos em que não tenho nada para fazer…

Então, as músicas, estavam ali, presentes em seus momentos, sempre que necessárias, porém, neste período de isolamento, fui percebendo que as músicas tem um poder que não sei explicar, mas tentarei.

Nestes últimos dias, meus ouvidos tem servido como uma passagem para lembranças, memórias, abraços, viagens…

Por exemplo, a Elis me levou a uma época em que eu era criança, uma época em que nem sabia o significado da palavra “boleto”. Aliás, saudades desta época! Ouvindo a voz da Elis ou Bethânia, me pego longe, me pego em um tempo que infelizmente não volta, mais um tempo que ficou marcado em minhas lembranças.

A foto da época a qual não sabia o que significava boletos.

Resolvo então, ativar uma memória muito especifica, uma memória que me remete ao meu maior e mais verdadeiro amor…a minha mãe! E sabe como faço isso? Simples…dou play em músicas do Roberto Carlos (Cabe outro julgamento aqui também, mas peguem leve, é por uma boa causa).  De segunda a sexta, ia para escola ouvindo a “Hora do Rei” na rádio, então, sem poder de escolha, cresci com a voz do Rei. Em outras palavras, fui “obrigado” a ouvir e hoje não reclamo não, pois é uma maneira de estar perto da minha mãe, mesmo ela estando na minha cidade natal (se quiser saber como vim parar aqui em SP, eu conto aqui)

Eis a pessoa que me fazia, e faz ouvir até hoje Roberto Carlos.

Seguindo em minha playlist, chega uma fase mais moderna e com isso as músicas, as letras, as batidas, me revivem momentos de festa, de abraços, de choro, de viagens…

Posso estar onde estiver, fazendo o que for, mas se toca qualquer música dos Los Hermanos, é impossível eu não parar no tempo e reviver momentos com meus amigos, reviver abraços, reviver choros por paixões frustradas ou mal acabadas! Ai vamos nesta viagem também com Kings Of Leon, Amy Winehouse, The Killers…

Momentos com amigos que musicas me fazem reviver.

É muito surreal o poder que a música tem de nos transportar, de nos provocar, de nos permitir reviver momentos, bons ou ruins, que nos ajudaram a ser quem somos. E este poder, eu sinceramente, não sei explicar. Se você tem alguma teoria de como e do por que isso acontece, me fala aqui nos comentários!!

Alguns links de shows para você assistir e se transportar para boas memorias…

Maria Bethânia

Amy Winehouse

Los Hermanos

 

compartilhe

sobre o autor

Thiago FraihaCorretor Associado

Nascido e criado em Belém do Pará, graduou-se em Administração de Empresas na FAP. Logo depois, em 2007, decidiu largar emprego, família e amigos, tudo, em busca de uma nova vida nesta louca e...

Leia mais

Tel/Whatsapp:
+55 11 98374-0624
thiago@refugiosurbanos.com.br

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

× Como posso te ajudar?