Edifício Nações Unidas

QUERO MORAR AQUI!

Descrição

Monumento multicolorido na Paulista

O enunciado “1953 – Edifício Nações Unidas à Avenida Paulista, 620, São Paulo (em construção). 430 apartamentos, 25 lojas, garagem para 250 carros, galeria com 6 metros de largura, playground e etc. 63.000 m2 de construção” era a descrição da fotomontagem publicada na Revista Acrópole nº 184, ressaltando a monumentalidade do projeto de Abelardo de Souza em relação ao entorno. O arquiteto apresenta uma solução inovadora de implantação, similar à utilizada pelos Irmãos Roberto anos antes no projeto do Edifício Anchieta, que permitiu a aprovação de unidades comerciais no térreo, quando ainda não eram permitidas unidade comerciais voltadas para a Avenida Paulista. Mantendo apenas o recuo obrigatório em relação à referida via, quase todo o perímetro do lote foi ocupado no nível térreo, onde o arquiteto desenhou uma galeria permeável, ligando a Avenida Paulista à Rua São Carlos do Pinhal, composta por lojas e acesso aos elevadores que conduzem aos apartamentos. O conjunto multicolorido é composto por duas torres perpendiculares, com número de pavimentos distintos, sendo a menor voltada para a Paulista, com 18 andares, e a mais alta paralela à Avenida Brigadeiro Luís Antônio, com 21 andares. Acima do térreo há um terraço, onde originalmente havia uma espécie de praça, incluindo um jardim com palmeiras e playground, removidos posteriormente, assim como os brises horizontais em concreto, instalados nos dois blocos, acima das janelas em fita. O uso de cores variadas e os elementos estéticos na fachada ressaltam a volumetria do conjunto. O coroamento do bloco mais alto é revestido por pastilhas em tom de vermelho intenso, com aberturas circulares que remetem à cobertura do MoMA. Os cobogós em louça amarela e os retângulos revestidos com pastilhas da mesma cor, dispostos em 5 andares, amenizam a horizontalidade da lâmina frontal.
Na cobertura da torre menor, há um salão com churrasqueira e a marquise sustentada por pilares, ladeada por cobogós com desenhos variados, que faz a ligação entre os blocos do volume mais alto. Havia também um jardim no recuo frontal, retirado devido ao alargamento da Avenida Paulista nos anos 70, que conduzia a entrada do edifício, junto ao painel de Clóvis Graciano, intitulado “Alabarda”, que ainda se mantém preservado.

Ficha Técnica:
Nome: Edifício Nações Unidas
Ano de construção: 1953
Projeto: Abelardo Riedy de Souza
Construtora: Sociedade de Engenharia Cyro Ribeiro Pereira Ltda, Construtora São Paulo S.A, e Construtécnica Ltdas
Endereço: Avenida Paulista, 620 – Bela Vista

Referências:
CONSTANTINO, Regina Adorno. A obra de Abelardo de Souza. 2004. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo
http://www.arquivo.arq.br/edificio-nacoes-unidas OUTUBRO 2017

– Acrópole, nº 184, p 174, ago 1953

 

Texto: Felipe Grifoni

Fotos: Carolina Mossin

Vista do terraço: http://www.youtube.com/watch?v=Zq6tyZQVtOk  

 

Clique no link abaixo para saber como adquirir o livro Prédios de São Paulo.

Quero o livro

Arquiteto:
Abelardo de Souza
Construtor:
Construtora São Paulo S.A. / Construtécnica S.A. Comercial / Constrtora Cyro Ribeiro Pereira
Ano da Construção:
1959
Endereço
Av. Paulista, 648 - Bela Vista
projeto original ficha arquiteto COLABORE

Unidades disponíveis

Favoritar

Potencial de reforma em...

R$ 750.000,00

80.64 m2/ 2 Quartos (1 Suite) / 2 Banheiros / Vagas

Favoritar

Na Paulista, silencioso...

R$ 1.360.000,00

91.92 m2/ 2 Quartos (1 Suite) / 2 Banheiros / Vagas

×

Hello!

Click one of our representatives below to chat on WhatsApp or send us an email to hello@quadlayers.com

× Como posso te ajudar?