Edifício Nações Unidas

QUERO MORAR AQUI!

Descrição

Monumento multicolorido na Paulista

O enunciado “1953 – Edifício Nações Unidas à Avenida Paulista, 620, São Paulo (em construção). 430 apartamentos, 25 lojas, garagem para 250 carros, galeria com 6 metros de largura, playground e etc. 63.000 m2 de construção” era a descrição da fotomontagem publicada na Revista Acrópole nº 184, ressaltando a monumentalidade do projeto de Abelardo de Souza em relação ao entorno. O arquiteto apresenta uma solução inovadora de implantação, similar à utilizada pelos Irmãos Roberto anos antes no projeto do Edifício Anchieta, que permitiu a aprovação de unidades comerciais no térreo, quando ainda não eram permitidas unidade comerciais voltadas para a Avenida Paulista. Mantendo apenas o recuo obrigatório em relação à referida via, quase todo o perímetro do lote foi ocupado no nível térreo, onde o arquiteto desenhou uma galeria permeável, ligando a Avenida Paulista à Rua São Carlos do Pinhal, composta por lojas e acesso aos elevadores que conduzem aos apartamentos. O conjunto multicolorido é composto por duas torres perpendiculares, com número de pavimentos distintos, sendo a menor voltada para a Paulista, com 18 andares, e a mais alta paralela à Avenida Brigadeiro Luís Antônio, com 21 andares. Acima do térreo há um terraço, onde originalmente havia uma espécie de praça, incluindo um jardim com palmeiras e playground, removidos posteriormente, assim como os brises horizontais em concreto, instalados nos dois blocos, acima das janelas em fita. O uso de cores variadas e os elementos estéticos na fachada ressaltam a volumetria do conjunto. O coroamento do bloco mais alto é revestido por pastilhas em tom de vermelho intenso, com aberturas circulares que remetem à cobertura do MoMA. Os cobogós em louça amarela e os retângulos revestidos com pastilhas da mesma cor, dispostos em 5 andares, amenizam a horizontalidade da lâmina frontal.
Na cobertura da torre menor, há um salão com churrasqueira e a marquise sustentada por pilares, ladeada por cobogós com desenhos variados, que faz a ligação entre os blocos do volume mais alto. Havia também um jardim no recuo frontal, retirado devido ao alargamento da Avenida Paulista nos anos 70, que conduzia a entrada do edifício, junto ao painel de Clóvis Graciano, intitulado “Alabarda”, que ainda se mantém preservado.

Ficha Técnica:
Nome: Edifício Nações Unidas
Ano de construção: 1953
Projeto: Abelardo Riedy de Souza
Construtora: Sociedade de Engenharia Cyro Ribeiro Pereira Ltda, Construtora São Paulo S.A, e Construtécnica Ltdas
Endereço: Avenida Paulista, 620 – Bela Vista

Referências:
CONSTANTINO, Regina Adorno. A obra de Abelardo de Souza. 2004. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) – Faculdade de Arquitetura e Urbanismo, Universidade de São Paulo, São Paulo
http://www.arquivo.arq.br/edificio-nacoes-unidas OUTUBRO 2017

– Acrópole, nº 184, p 174, ago 1953

 

Texto: Felipe Grifoni

Fotos: Carolina Mossin

Vista do terraço: http://www.youtube.com/watch?v=Zq6tyZQVtOk  

 

Clique no link abaixo para saber como adquirir o livro Prédios de São Paulo.

Quero o livro

Arquiteto:
Abelardo de Souza
Construtor:
Construtora São Paulo S.A. / Construtécnica S.A. Comercial / Constrtora Cyro Ribeiro Pereira
Ano da Construção:
1959
Endereço
Av. Paulista, 648 - Bela Vista
projeto original ficha arquiteto COLABORE

Unidades disponíveis

Favoritar Apartamento na Avenida Paulista, com 91m2 de área útil, dois dormitórios, sendo um deles uma suíte com closet completamente mobiliado. 

Na Paulista, silencioso...

R$ 1.360.000,00

91.92 m2/ 2 Quartos (1 Suite) / 2 Banheiros / Vagas

× Como posso te ajudar?