logo

Edifício Guinle

QUERO TRABALHAR AQUI!

Descrição

A história do Edifício Guinle começa em 1912, quando a família Guinle (uma das mais ricas dessa década) pediu ao arquiteto Hyppolito Gustavo Pujol Júnior a realização de um edifício monumental para abrigar o escritório da “Guinle & Cia“, construtora que havia ganhado a concessão para construir o porto de Santos.
O mesmo apresentou para a prefeitura de São Paulo, aquele que foi para a época um projeto muito ousado pois comportava 8 pavimentos e 32 metros de altura, algo nunca visto em SP antes, onde até então, o Palacete Martinico era o mais alto com seus 3 andares.
Além disso, o edifício foi pioneiro na tecnologia de concreto armado (com barras de aço) no país.
Por estas razões seu projeto só foi aprovado após a apresentação de um amplo laudo técnico, que o então prefeito Barão de Duprat pediu ao engenheiro Francisco de Paula Souza, diretor da Escola Politécnica, para que fosse comprovada a factibilidade e segurança da edificação.
Ao longo do projeto foram acrescentadas duas edículas acima do ático, levando assim sua altura final para o imponente de 36 metros!
Seu reinado como o mais alto da cidade durou até 1924 quando foi inaugurado o Edifício Sampaio Moreira, na Rua Libero Badaró.
Suas linhas remetem ao estilo art nouveau, uma tendência daqueles anos que por graça divina sobreviveram ao tempo e estão ainda ali após 1 século de história.
Hoje o prédio pertence a “Mundial Calçados” que mantém uma loja no térreo e seus escritórios nos andares acima.

 

Texto: Matteo Gavazzi

Fotos: Milena Leonel

Clique no link abaixo para saber como adquirir o livro Prédios de São Paulo.

Quero o livro

Arquiteto:
Hyppolito Gustavo Pujol Júnior
Ano da Construção:
1912
Endereço
Rua Direita, 49 - Sé
COLABORE
×

Powered by WhatsApp Chat

× Como posso te ajudar?